in ,

Formando o senso de missão

Um dos meus sonhos, que acredito que ainda vou realizar, é uma viagem de moto para a Patagônia, essa foto me impressiona e me faz refletir em todas as coisas que estão envolvidas na jornada até lá, mas mesmo ela sendo longa eu sei onde quero chegar, eu já vi para onde vou.

Seria insensato realizar uma tarefa tão GRANDIOSA como a determinação/criação de sua missão de vida sem antes contemplar o esquema geral das coisas, sem contemplar o quadro, a foto de onde você quer chegar.

Se você deseja saber onde você se encaixa no quadro, seria prudente começar olhar para essa imagem. No entanto, a contemplação envolve meditação e reflexão – atividades que estão se tornando cada vez mais raras em uma sociedade que está fascinada com ação e tecnologia.

Certo poeta sufi disse: “O universo se rende a uma mente quieta“. E na rota para encontrar “O Caminho” cada um de nós deve perder nossas mentes e começar do ponto de contemplação e abertura –  de estar disposto e de se disponibilizar a não saber.

Precisamos receber, antes de dar.

Então eu sugiro fortemente que enquanto você contempla o quadro todo de sua missão, você reflita em cada pedaço dele, em cada anuância, cada detalhe.

 

Certa tarde, saiu ao campo para meditar. Ao erguer os olhos, viu que se aproximavam camelos. Gênesis 24:63

 

Sua missão se encaixará perfeitamente com sua personalidade.

Quando eu me deparo com pessoas que se queixam constantemente do que fazem, eu tenho praticamente certeza que elas não estão fazendo aquilo que divinamente foram desenhadas para fazer. Talvez elas estejam seguindo o caminho economicamente mais viável, mas com certeza não estão seguindo O Caminho.

Eu acredito que quando estamos fazendo aquilo que deveríamos estar fazendo, nós nos sentimos altamente realizados e produtivos enquanto trabalhamos. Nosso estado natural deveria ser o de trabalhar de uma forma agradável, com propósito e repleto da sensação de preenchimento e satisfação. Tanto que ressaltou uma constatação muito verdadeira que um economista disse recentemente “Desemprego é uma característica unicamente dos seres humanos. Todas as outras criaturas parecem saber o que elas deveriam fazer“.

Pessoas não podem encontrar suas missões enquanto não se conhecerem. Até Jesus foi para o deserto para clarificar quem ele era e para tomar pleno conhecimento dos seus dons. O fato é que ele foi capaz de descrever a si mesmo depois em palavras singulares e fortes, atestando o poder do auto-conhecimento e auto-estima.

 

Eu sou a Luz. Eu sou o Caminho. Eu sou a Vinha. Eu sou o Bom Pastor. Eu sou a Porta. – Jesus 

 

Ele tinha uma infinidade de imagens poderosas e positivas que comunicavam com si mesmo e com outras pessoas a respeito de quem ele era.

O que pensamos sobre nós mesmos claramente e inequivocamente reflete em tudo o que dizemos ou fazemos – no nosso trabalho, no nosso meio, na nossa vida familiar e no nosso serviço ao próximo. Por isso, é importante tomar tempo para obter uma imagem mais clara de quem nós realmente pensamos que somos.

Eu desafio você, querido leitor, a tomar um tempo e refletir a respeito de sua missão, sobre sua vida, sobre sua jornada. No próximo artigo colocarei um exercício prático que nos auxiliará nessa tarefa.

Até lá!

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Diego Mendes

Written by Diego Mendes

Um pensador, curador de conteúdo, desenvolvedor de sistemas de 36 anos que ama camelos e que tem buscado fazer a melhor jornada nessa vida. Sim, curador de conteúdo, parte do que escrevo são traduções de grandes artigos escritos em inglês ou espanhol.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

Afiando o Machado

Melhor x Necessário