in

Gene Wilder (1933-2016)

Sabe quando um ator é tão bom ou tão legal que a simples menção de que ele está em um filme te motiva a assistir? Então, Gene Wilder é um desses caras. Pelo menos para mim sempre foi. Infelizmente o ator morreu nessa segunda-feira 29, vítima de problemas relacionados ao Alzheimer.

Wilder trabalhou em diversos tipos de filme, mas certamente suas atuações em comédias o transformaram em um ícone do gênero. É tão marcante que sempre que eu vejo um filme dele que não seja comedia, eu sinto que a todo momento estou pronto para rir de qualquer coisa que ele faça. (Tenho essa mesma sensação com o Leslie Nielsen e Jim Carrey…)

Fez parte do elenco daquele que está no topo de muitas listas como a melhor comédia de todos os tempos, Banzé no Oeste. Em O Jovem Frankestein, primeiro filme a parodiar um filme de terror, Wilder é sensacional ao lado da desmiolada Inga, do esquisito Igor e da assustadora serva do castelo, Frau Blücher (toda vez que o nome Blücher! é pronunciado, os cavalos se assustam, e isso se estende por todo o filme).

Além da sua parceria com o diretor Mel Brooks, Wilder tinha um companheiro fiel, o fantástico comediante Richard Pryor. Talvez o filme mais icônico dos dois seja Cegos, Surdos e Loucos, onde Wilder era surdo e Pryor, cego. Eles exploram todas as possibilidades possíveis de piadas e confusões que uma dupla como essa poderia aprontar.

Wilder Pryor
Pryor e Wilder

Seu papel mais icônico foi como Willy Wonka, na versão de 1971 de A Fantástica Fábrica de Chocolate, um clássico da Sessão da Tarde! (quando lembro disso, automaticamente toca Oompa Loompa, do-badee-doo na minha cabeça) O Wonka de Gene Wilder é considerado um dos personagens mais marcantes do cinema e o filme é um típico fracasso de bilheteria que se tornou cult anos depois.

Film: Willy Wonka & the Chocolate Factory (1971), Starring Gene Wilder as Willy Wonka. BKABH2 Willy Wonka And The Chocolate Factory Year : 1971 Director : Mel Stuart Gene Wilder
Wilder em seu personagem mais icônico, Willy Wonka.

Wilder passava uma imagem que muito além das suas atuações. Seu olhar calmo, que beirava a tristeza e flertava com o sorriso passava uma imagem daquele tio bonachão, gente fina pra caramba. Conseguia provocar risos nas situações mais toscas e surpreendia com seus ataques histéricos e olhos arregalados. No Brasil, foi na maioria das vezes dublado pelo dublador dos dubladores, Mario Monjardim, conhecido por dar a voz à personagens como Pernalonga, Frangolino e Salsicha.

Como disse no início, Wilder era o tipo de ator que atraia as pessoas para um filme. Ele faz um filme valer a pena. É uma pena que esse tipo de ator seja cada vez mais raro. Obrigado por tudo, doctor Fronkenstin!

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Written by Chico Milk

Chico Milk nasceu em Guarapuava City Paradise. Um dos quatro seres viventes. Guitarrista low profile, amante de dias frios, chuvosos e cinzentos, bebedor nato de café com leite, leitor de livros e quadrinhos.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

Bibo pai e Bobi filho

Toooooouch Down!