in

Hubble, o Telescópio Míope

28 Anos de Aventuras e Descobertas

Hubble

Espaço, a fronteira final!

Eagle Nebula ‘Pilares da Criação’

Talvez você já tenha ouvido essa frase nos seriados ou filmes Star Trek. Ela retrata a paixão de muitos por conhecer mais sobre os mistérios do Universo.

 

O Início da Aventura

Em 24 de Abril de 1990 era dado um passo enorme para descobrir mais sobre o Universo, explorar a fronteira que até então era muito limitada ao ser explorada da Terra. O Hubble foi colocado em órbita com grandes expectativas. Foram 12 anos de pesquisa e desenvolvimento para criar o telescópio mais poderoso e fantástico até então e que custou não menos do que 1.5 Bilhões de dólares na época, algo que supera os US$ 2 Bilhões em valores atuais, cerca de mais de R$ 7 BILHÕES, e não era pra menos, já que enxergar coisas que nunca haviam sido vistas, observar novas descobertas e novas teorias que estavam prestes a acontecer motivava todo esse empenho.

 

Nascimento conturbado

A zueira

Tudo isso seria maravilhoso não fosse um pequeno motivo, e pequeno mesmo, menor do que uma fração da espessura de um fio de cabelo humano. O Hubble era míope. Sim, senhoras e senhores, imagens embassadas e que não serviam para muita coisa. Foram dias difíceis e cheios de chacotas e piadinhas para o pessoal da Nasa. Gastar tudo aquilo de dinheiro e tempo para não funcionar era devastador. O problema era que a curvatura do espelho do telescópio tinha uma diferença ‘mínima’, menor que a espessura de um fio de cabelo como dito, mas o suficiente para colocar tudo a perder.

Antes e Depois dos ‘Óculos’

A solução foi colocar ‘óculos’ nele. Sim, em 1993 foram instalados lentes corretivas no telescópio, e para a alegria da agência espacial america, o ‘remendo’ funcionou, e para a nossa alegria o telescópio era fantástico, trouxe uma evolução incrível para o conhecimento do universo, novas teorias e descobertas e tudo o mais, ele cumpria o prometido.
Daquela época pra cá, tivemos belíssimas imagens disponibilizadas, de fato incríveis, e mesmo após 28 anos de nascido e lançado, e após muitas melhorias, o Hubble continua surpreendendo, pelo menos até o lançamento da próxima evolução, o James Webb, previsto para lançamento em Maio de 2020, mas essa será outra história.

 

Indo além

Deep Field – Campo Profundo

Uma curiosidade. Logo que solucionado o problema de visão do Hubble, o diretor do Instituto de Ciência Hubble, decidiu direcionar o Hubble para uma área em que não havia ‘nada’. Foi muito criticado, inclusive por seus pares. Contudo, dispender 100 horas do bilionário telescópio para o ‘nada’ rendeu a primeira imagem de Campo Profundo do Universo, e uma das mais famosas e importantes até hoje, gerando novas variações como a Ultra Deep Field e a eXtreme Deep Field.

 

Mais infos

https://www.nasa.gov/mission_pages/hubble/main/index.html

 

Galeria Hubble

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Written by Eduardo Swiech

Um latino americano dos idos de 1981. Apenas mais um curitibano, um 'CDF' de outrora, que gosta de games, filmes e seriados 'bem jóia'.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

As mais belas galinhas da Terra