in

Para quem quer conhecer um pouco de X-Men

O mês de maio chegou e os fãs dos X-Men estão com a boca na orelha de felicidade (ou não) com o lançamento do novo filme. Filmes sempre atraem novo público e novo público quer aprender mais. E no caso dos X-Men, nada melhor do que os quadrinhos para conhecê-los melhor. Por isso, preparei uma lista com cinco histórias dos mutantes que podem ser encontradas em bancas, livrarias, internétcha e sebos. Divirta-se!

Saga da Fênix Negra – é considerada por muitos a melhor história dos X-Men e uma das melhores histórias em quadrinhos de todos os tempos. Um dos elementos mais atraentes em uma história é a construção e o desenvolvimento de personagens, e nessa saga, o leitor acompanha todo o drama da X-Men Jean Grey, que é dominada cada vez mais pelo poder da Fênix. O roteiro é muito bem construído, a história tem um ritmo sensacional, quase que obrigando o leitor a ler tudo de uma vez e o desfecho é surpreendente. Realmente um clássico!

Destaque para a cena do Wolverine nos esgotos. Reza a lenda que foi a partir dessa cena que o canadense selou o seu lugar como um personagem significativo no grupo de mutantes.

Phoenix
Fênix tocando o terror num clássico momento discurso de vilão.

A história foi relançada recentemente no formato de encadernado de capa dura pelas editoras Panini e Salvat. Pode ser encontrada em Megastores, livrarias e bancas especializadas. O preço varia entre R$34,90 – R$85. E quem tiver disposição para sujar as mãos em um sebo, pode encontrar a história lançada em duas partes em formatinhos pela editora abril, na serie Marvel Especial, volumes 7 e 8.

Programa de Extermínio – Chris Claremont é o roteirista que mais tempo ficou à frente dos X-Men, e assim como foi o responsável pelos roteiros da saga da Fênix, também foi por Programa de Extermínio. A história se passa na fictícia Ilha de Genosha, um lugar próspero que esconde uma base de trabalho escravo para mutantes, comandada pelo esquisitão Cameron Hodge.

X-Tinction Agenda
A arte fantástica de Jim Lee.

A história é dos anos 90, uma época onde aos poucos o desenho foi se tornando mais importante que o roteiro. Essa saga reuniu dois desenhistas que marcaram essa época: Jim Lee e Rob Liefeld. Lee foi tão inovador nos seus traços que em pouco tempo apareceu uma enorme leva de imitadores tentando emular seus desenhos. Já Liefeld, co-criador de Deadpool e criador de Cable (como um personagem que se chama Cabo, isso mesmo, Cabo!, fica famoso?), chamou atenção pelas suas linhas anatômicas absurdas e muitos, mas muitos dentes e bolsos.

Rob Liefeld Teeth
Personagens sempre de boca aberta e com 63 dentes são algumas das marcas da lenda Rob Liefeld.

A história tem muita ação e faz parte de uma era nostálgica dos mutantes. Vale totalmente a pena! Saiu primeiramente nos formatinhos da Abril (edições 44, 45, 68, 69 e 70, que ainda são relativamente fáceis de achar em sebos) e recentemente em encadernado de capa cartonada pela Panini, facilmente encontrado em megastores e livrarias (R$17,90 – 29,90).

Massacre – se existe uma coisa confusa na história da humanidade é a cronologia dos X-Men. As várias linhas temporais, as idas e vindas de personagens e as histórias com nomes parecidos fazem uma salada na cabeça do leitor. Exemplo disso são as sagas A Era de Apocalipse e As Eras de Apocalipse ou ainda Massacre de Mutantes e Massacre.

Massacre divide bastante o gosto dos leitores. A história abrange uma sucessão de fatos que vão desde Atração Fatal (não, não é filme do Michael Douglas com a Glenn Close locona. Humm…, será que as pessoas hoje em dias sabem quem é Michael Douglas? Sei lá…), passando por A Saga de Legião e chegando em A Era de Apocalipse.

Massacre aqui é um nome que não se aplica a um acontecimento, como em Massacre de Mutantes, mas a um personagem. A história envolve muito mais do que só os mutantes e acabou se espalhando por outros títulos da época como Wolverine, Homem de Ferro e Homem-Aranha. É o ápice do que os leitores chamam de “massavelhismo” (expressão derivada de massa véi!).

A saga toda foi compilada em quatro volumes pela Panini e estão disponíveis em algumas bancas, megastores e livrarias (R$15,70 – R$29,90).

Novos X-Men – os mutantes passavam por uma fase sem grandes histórias e era o momento de reformular. Para isso, a Marvel resolveu trazer ninguém menos que um dos escritores de quadrinhos mais influentes de todos os tempos: Grant Morrison. Ao lado do desenhista Frank Quitely, o escocês reformulou tudo, a começar dos uniformes. Aproveitando o embalo do primeiro filme dos mutantes, que trouxe os uniformes pretos, Morrison levou o conceito para as histórias e deu uma recapada no visual da galera, decretando o fim dos uniformes coloridos. Criou novos personagens e explorou os mutantes como nunca antes. Apesar de algumas ideias escalafobéticas que fizeram alguns leitores torcer o nariz, o resultado foi excelente e deu um novo fôlego para o título.

Novos X-Men Wolverine
Esse Wolverino com biquinho de selfie e camisa aberta me racha a cara de vergonha…

A Panini lançou toda a fase de Morrison em encadernados, mas todos estão esgotados em todo lugar. Na internet ainda é possível encontrar toda a fase pelo módico preço de um rim. A Salvat lançou e está relançando duas partes da fase em sua coleção (E de Extinção e Imperial), que podem ser encontradas em bancas, megastores e livrarias (R$36,90 – R$39,90).

Surpreendentes X-Men – após a saída de Morrison, foi a vez de Joss Whedon assumir os roteiros. Whedon não se intimidou por ser precedido por Morrison e conseguiu imprimir uma identidade que lembra a fase de Claremont, explorando ação, trazendo velhos personagens e principalmente, os uniformes coloridos. O resultado foi certeiro! A fase é aclamada como uma das melhores de todos os tempos, e há quem diga que é a melhor de todas!

Os arcos de histórias Superdotados e Perigoso foram lançados pela Salvat em bancas, megastores e livrarias. Superdotados foi relançado há algumas semanas e é facilmente encontrado pelo valor de R$19,90, enquanto que Perigoso deve ser relançado em breve.

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Written by Chico Milk

Chico Milk nasceu em Guarapuava City Paradise. Um dos quatro seres viventes. Guitarrista low profile, amante de dias frios, chuvosos e cinzentos, bebedor nato de café com leite, leitor de livros e quadrinhos.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

Já ouviu falar de Aarhus? – Parte 2

Uma breve reflexão aleatória sobre os dilemas de leitura na vida de um ser.