in , ,

Sonhos, ou melhor, $onho$

Pensando bem

Como que apenas uma palavra pode ser tão vasta e ter tanta influência na vida das pessoas?

Quando paramos para analisar, percebemos o poder que o sonho possui em mover as pessoas em direção a algo. Sonho de casar, de ter filhos, ter uma família, um carro, uma casa, de viajar o mundo. Enfim, é uma infinidade de possibilidades.

ensinando-os-filhos-poupar-dinheiro-458x309
Quem casa quer casa!

Contudo, uma das características que a maioria dos sonhos tem em comum é a necessidade de dinheiro para torna-lo possível, ou pelo menos para fazer do jeito que se espera.

Obviamente não quero ser simplista ou mesmo insinuar que o dinheiro conquista os sonhos, ou traz felicidade, o que não é verdade. O foco aqui é reconhecer que um dos grandes motivadores do mundo capitalista que vivemos é justamente trabalhar/fazer dinheiro para conquistar os sonhos.

Sob esse aspecto, somos constantemente influenciados a realizar os sonhos antes e pagar o preço depois. Essa é a cultura imediatista que possuímos, ou seja, “Quer pagar quanto?”, em quantas vezes?

Mas porque não guardamos o dinheiro por 12 meses e compramos aquele tão sonhado produto, só que à vista?

Então olhe novamente o título deste texto e você perceberá que a palavra ‘Sonhos’ do título tem um “$” no início e outro no final, pois como tudo na vida, existe um custo, um preço para ambas as formas de realizar o que se quer.

Como é

Vou iniciar com o segundo “$”, que é quando realizamos o sonho primeiro e pagamos depois.

Quando financiamos um bem, uma viagem, um sonho, nós antecipamos a realização do desejo e pagamos seu preço depois, e isso tem um custo adicional, que normalmente são os juros. Salvo algumas exceções, ele está lá, embutido no preço. E por mais que o site diga que é dez vezes sem juros no cartão, sempre tem um 5 ou 15% de desconto no boleto se pagássemos à vista, não é mesmo? Outro preço aqui é que muitas vezes as pessoas usam o ‘sonho’, desgastam ele, quebram, perdem ou são roubados e as prestações continuam vencendo. Imagino que você conhece um amigo com quem aconteceu algo do tipo.

Como pode ser

Já o primeiro “$” é assim, você guarda, poupa o rico dinheirinho e quando tem o valor total vai lá e realiza o sonho.

Aqui o preço é outro, pois financeiramente, você ganhou dinheiro deixando o valor mês a mês aplicado, comprou com os 15% de desconto no boleto (ham ham), e ainda não precisa se preocupar com cobrança ou esquecimento de pagar, ou seja, do ponto de vista do dindin, tá tudo favorável. Contudo o preço aqui é emocional, e tem que ser pago antes, pois você teve que se controlar para não adquirir, teve que muitas vezes sofrer sem ter aquilo que desejava, teve que refrear os impulsos.

Esse preço muitas vezes custa tão alto, que as pessoas não conseguem pagar, e talvez você mesmo não consiga pagar.

Não preciso nem falar que esse texto não esgota assunto algum, mas se trouxer uma reflexão sobre alguns dos seus sonhos e como planeja realiza-los financeiramente, já me dou por satisfeito.

Afinal, Quer pagar quanto?

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Written by Eduardo Swiech

Um latino americano dos idos de 1981. Apenas mais um curitibano, um 'CDF' de outrora, que gosta de games, filmes e seriados 'bem jóia'.

Comments

One Ping

  1. Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading…

No meu tempo…

Rio 2016